Gastronomia viabiliza estágio na Europa

Com 80% de aula prática, curso terá início no próximo dia 17 de fevereiro

O curso de Tecnologia em Gastronomia, que inicia neste semestre, preparará o aluno para atuar em todos os segmentos ligados aos setores de alimentos e bebidas, como empresas de hospedagem, restaurantes, resorts, clubes e até mesmo empresas, planejando, gerenciando e operacionalizando produções culinárias. A grade curricular do curso permitirá ao aluno sair preparado para atuar em todas as fases dos serviços de alimentação, considerando os aspectos culturais, econômicos e sociais. Além disso, ao final dos dois anos, os alunos têm a possibilidade de fazer um estágio remunerado na França.

De acordo com o coordenador, o professor Adriano Emidio Ferreira, a proposta pedagógica é formar um profissional completo, preparado para atuar não apenas no preparo dos pratos, como também nas áreas de consultoria, treinamentos e até mesmo gestão. “O principal foco do curso é o empreendedorismo, não formaremos chef de cozinha, esse título o profissional conquistará no mercado. A nossa proposta foi desenvolver um curso de capacitação profissional e não apenas ensinar os alunos a cozinhar”, salienta.

Durante o curso os alunos terão contato com as técnicas clássicas, a história da Gastronomia mundial e sua inserção no Brasil, além de muitas aulas práticas, que é a principal proposta do curso. “Eu digo que cozinhar não é uma ciência exata, mas sim uma ciência romântica”, completa.

Além de um corpo docente formado por profissionais altamente qualificados, o curso de Tecnologia em Gastronomia da Faculdade Max Planck ainda conta com uma parceria com a LaProvence, que oferece estágio remunerado na França.

Formado em Gastronomia com especialização em Eventos e Congressos, o professor Adriano Emidio Ferreira, que estará à frente do curso, é docente em universidades há quatro anos e há sete ministra diversos cursos na área de Gastronomia, além de também atuar em eventos sociais e corporativos.

POR: SAMANTA DE MARTINO