Aumenta número de citações da Revista Intellectus no Google Acadêmico

Aumenta número de citações da Revista Intellectus  no Google Acadêmico

A Intellectus Revista Acadêmica Digital, mantida pelos Centros Universitários de Jaguariúna (UniFAJ) e Max Planck (UniMAX), é indexada em bases nacionais e internacionais de alto reconhecimento acadêmico. Essas bases são: Google Acadêmico, EBSCO, Latindex, Iresie, Sumários, Actualidad Iberoamericana e Diadorim.

A indexação nessas bases aumenta a credibilidade da Revista enquanto periódico científico, bem como auxilia na divulgação dos artigos publicados. Dessa forma, pesquisadores e estudiosos têm acesso mais fácil às publicações para que possam utilizar como referência em suas pesquisas e práticas profissionais.

Embora não seja uma prática obrigatória às bases, algumas tentam fazer um controle do número de vezes que algum artigo foi citado por outros pesquisadores. No caso do Google Acadêmico, é usado um algoritmo de controle cujo número de citações é atualizado periodicamente e dentro de critérios estabelecidos pelo Google.

A Revista Intellectus foi indexada no Google Acadêmico em janeiro de 2018, e desde então tem sido notado um aumento constante a cada mês no número de citações, que atualmente totaliza 137 vezes que os artigos foram citados em outras pesquisas. Esse dado revela o reconhecimento científico da Revista e dos autores que publicam suas pesquisas neste periódico. A equipe que trabalha diretamente na Revista Intellectus, Janini de Oliveira Dias da Silva, Patrick Pereira e a Editora Chefe Profa. Dra. Ana Maria Girotti Sperandio buscam constantemente melhorias para que o processo de publicação e divulgação dos artigos seja cada vez mais prático, rápido, eficiente e acessível.

O site da Revista, no qual constam os artigos completos para leitura, bem como as informações para publicação já totaliza mais de 154 mil visitas. Para conhecer a Revista, ter acesso gratuito aos artigos e saber os requisitos para pulicar sua pesquisa, acesse: www.revistaintellectus.com.br

Texto: Revista Intellectus

29/01/2019