Max Planck firma parceria com Sírio Libanês e HAOC

Convênio inclui Prefeitura e tem como objetivo estruturar instituição para pleitear o curso de Medicina
Por Samanta De Martino/Isabel Luchesi

A Faculdade Max Planck firmou, na última sexta-feira, 19, um convênio com o Hospital Sírio Libanês e com o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (HAOC), com o intuito de se estruturar para pleitear o curso de graduação em Medicina, caso o município seja selecionado pelo Ministério da Educação (MEC) para a implantação da graduação. Essa parceria, que já acontece informalmente há cerca de dois anos, foi firmada oficialmente para a implantação do curso de Medicina, e prevê ainda a oferta de cursos de extensão e de pós-graduação na área da saúde.

De acordo com Ana Cláudia de Almeida, procuradora institucional do Grupo Polis, do qual a Max Planck faz parte, a instituição está sendo estruturada para a implantação do curso. “Como já atuamos na área de saúde, temos laboratórios preparados, além das salas de aula e da biblioteca, que foram adaptadas especialmente para receber a faculdade de Medicina”, salienta a procuradora que ainda acredita que o fato de a Max Planck já possuir parceria com o HAOC e com a Prefeitura Municipal de Indaiatuba, contribuirá para que o curso seja aprovado pelo Ministério da Educação. “Estamos otimistas, temos certeza que teremos o curso de Medicina na cidade”, complementa.

Segundo o secretário de Saúde, José Roberto Stefani, o MEC só não aprovou o curso ainda, por conta do déficit no número de leitos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Indaiatuba, já que hoje conta com apenas 127, enquanto o número mínimo exigido pelo Governo Federal é de 250. Porém, a cidade fez uma parceria com os municípios vizinhos Monte Mor, Pedreira e Jaguariúna, chegando a um total de 291 leitos e entrou com um recurso no Ministério da Educação para apresentar a nova realidade. Ainda segundo o secretário, o município teve uma avaliação positiva das redes e unidades básicas de saúde. Paralelamente a este fato, já existe no plano diretor do município, um projeto para a construção de outros 50 leitos no município “A única pendência era o numero de leitos, que já foi solucionada através da parceria com as cidades vizinhas”, ressalta o secretário.

O superintendente do Hospital Sírio Libanês, Roberto Padilha, também acredita nesta parceria. “A melhor proposta para a implantação do curso no município será analisada pelo MEC. Mas nós acreditamos que a proposta da Max será a melhor e por isso estamos com eles”, afirma o superintendente.

O prazo para que o MEC responda o recurso enviado pela Prefeitura Municipal vence em outubro, paralelo a isso o MEC está analisando as propostas enviadas pelas instituições de Ensino no país, para aprovar as que serão escolhidas para sediar a graduação.

Além da parceria firmada, a Faculdade Max Planck, junto com o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (HAOC) e Prefeitura Municipal de Indaiatuba, já oferece três

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful