Inteligência Artificial & Software Watson IBM

Inteligência Artificial & Software Watson IBM

A inteligência artificial (IA) é uma realidade e já está presente em nossas vidas, às vezes não percebemos por ter em nossa mente a ideia que é passada em filmes de ficção científica, onde a Inteligência artificial vem em forma de robôs semelhantes aos humanos. Na verdade, a inteligência artificial pode abranger desde algoritmos de busca do Google, SIRI, a assistente da Apple até o software Watson da IBM, que é baseado em inteligência cognitiva.

O termo inteligência artificial foi criado por John McCarthy, um cientista da computação americano, em 1956 na The Dartmouth Conference. A pesquisa inicial de IA nos anos 50 explorou tópicos como solução de problemas e métodos simbólicos. Na década de 1960, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos se interessou por esse tipo de trabalho e começou a treinar computadores para imitar o raciocínio humano básico. Por exemplo, a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) concluiu os projetos de mapeamento de ruas na década de 1970. A DARPA produziu assistentes pessoais inteligentes em 2003, muito antes de SIRI.

A inteligência artificial é uma forma avançada de programação que permite às máquinas simular as seguintes capacidades humanas: raciocinar (aplicar regras lógicas a dados disponíveis para chegar a uma conclusão); reconhecer padrões; tomar decisões; resolver problemas e sugerir ações. Nos últimos anos, técnicas evoluíram, possibilitando que estas máquinas identifiquem novos padrões à medida que recebem mais dados e aprendem com os erros e acertos.

Essa nova forma de programação é muito diferente dos sistemas programáveis ​​que o precederam, as primeiras formas de programação eram baseados em matemática, posteriormente em regras logicas destinadas a derivar respostas matematicamente precisas, muitas vezes seguindo uma rígida árvore de tomada de decisão.

Entre as tecnologias existentes atualmente, o software da IBM chamado Watson vem se destacando, sendo um software de Inteligência cognitiva. O Watson e suas capacidades cognitivas refletem resultados sobre problemas como um humano faz. O humano para tomar decisões ele passa por quatro passos principais.

  • Primeiro nos observamos fenômenos visíveis e corpos de evidência.
  • Segundo, nós desenhamos o que sabemos para interpretar o que estamos vendo, para gerar hipóteses sobre o que significa.
  • Terceiro, avaliamos quais hipóteses estão certas ou erradas.
  • Quarto e finalmente decidimos escolher a opção que parece melhor e agir de acordo.

Assim como os humanos se tornam especialistas, passando pelo processo de avaliação de observação e tomada de decisão, os sistemas cognitivos como Watson usam processos similares para raciocinar sobre as informações recebidas. O Watson pode fazer isso em grande velocidade e escala.

Outro diferencial do software Watson, é a capacidade de entender dados não estruturados que são 80% dos dados gerados hoje em dia. Toda a informação que é produzida principalmente por humanos para outros humanos consumir isso inclui tudo, desde artigos de pesquisa para posts de blogs e twitter.  O Watson não procura apenas por palavras-chave ou sinônimos, ele vai ler e interpretar o texto como uma pessoa que faz, assim o Watson entende o contexto, e isso é muito diferente do reconhecimento de fala simples que é como um computador traduz fala humana em um conjunto de palavras. O software Watson tenta entender as reais intenções da linguagem de usuários e usa esse entendimento para possivelmente extrair respostas lógicas e extrair inferências para possíveis respostas através de uma ampla gama de modelos e algoritmos linguísticos.

Quando o Watson trabalha em um campo específico, ele aprende a linguagem que que é usada (jargão) e o modo de pensar desse campo especifico, por exemplo na área da saúde, sabemos que existem muitos tipos diferentes de câncer e cada tipo tem diferentes sintomas e tratamentos, mas esses sintomas também podem estar associados a outras doenças além dos tratamentos de câncer podem ter efeitos colaterais e afetar as pessoas de forma diferente, dependendo de muitos fatores. Nesse caso o Watson vai avaliar padrão de práticas de cuidado em milhares de páginas de literatura, lembrando que essa pode ser de forma estruturada ou não, que mencionamos anteriormente, e com isso o Watson identifica as terapias que oferecem as melhores escolhas e apresenta esse resultado ao médico e ele vai decidir com base no seu conhecimento e nas sugestões apresentadas qual vai ser o melhor tratamento ao paciente.

Watson tem a capacidade de coletar dados e ser alfabetização em uma área de atuação especifica. O conhecimento necessário vem com dados escritos, falados e até conversas sobre o tema. Após essa coleta de informações é necessária uma intervenção humana para fazer um filtro de todas as informações armazenadas. A ideia é descartar tudo o que está desatualizado e também desconsiderar informações que não são relevantes para a área de atuação a qual está sendo alfabetizado. Após essa etapa que o Watson adquiriu informações necessárias para ser treinado por um especialista humano, para aprender a interpretar as informações e para aprender as melhores respostas possíveis e adquirir a habilidade de encontrar padrões.

Os especialistas que o treinam o Watson, vem usando uma abordagem chamada de aprendizado de máquina (machine learning). Um especialista carregará dados de treinamento no Watson na forma de pares de perguntas e respostas que servem como verdade básica. Isso não fornece respostas explícitas do Watson para todas as perguntas que serão recebidas, em vez disso, ensina os padrões linguísticos de significado na área de atuação que está sendo treinado, uma vez que Watson foi treinado em pares de perguntas e respostas, ele continua a aprender através de interações contínuas entre usuários e Watson. Periodicamente os dados são revisados ​​por especialistas e inseridos no sistema para ajudar Watson a interpretar informações. O Watson é atualizado para que esteja constantemente se adaptando a mudanças e conhecimento e linguístico. Com isso o Watson está agora pronto para responder a perguntas sobre situações altamente complexas e rapidamente fornecer uma gama de possíveis respostas e recomendações que são apoiadas por evidências e também está preparada para identificar novos insights ou padrões.

Um exemplo de aplicação e sucesso do software Watson, foi uma edição da revista “The Drum” que foi totalmente editada usando inteligência artificial após uma parceria com a IBM Watson. A revista “The Drum” é uma revista especializada em Marketing.

ANEXO

Imagem fonte: thedrum.com

 Com ajuda da inteligência artificial, na edição mencionada, existia uma lista de potencias vencedores para o prêmio do Cannes Lions.

Gordon Young, editor-chefe do The Drum, comentou: “The Drum teve a oportunidade de usar o sistema IBM Watson para ajudar a criar essa edição e, como resultado, muito do nosso conteúdo se beneficia da inteligência artificial. Você pode julgar por si mesmo se isso é melhor do que nossa inteligência normal, mas tenha certeza de que nossa equipe não estava tão relaxada quanto a essa realidade. Muitos agradecimentos à Watson e à equipe da IBM por nos dar uma visão das possibilidades dessa incrível tecnologia, o que acreditamos ajudará a mudar o mundo”.

Algumas pessoas têm um receio ou medo do desconhecido e são extremamente relutantes quando o assunto é inteligência artificial. Mas tudo que amamos que amamos sobre a civilização é um produto da inteligência, portanto, ampliar nossa inteligência humana com inteligência artificial tem o potencial de ajudar a civilização a florescer como nunca antes.

16/05/2018

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful