ENG. DE PRODUÇÃO: Desafio da Manufatura Avançada no Brasil – Indústria 4.0

ENG. DE PRODUÇÃO: Desafio da Manufatura Avançada no Brasil – Indústria 4.0

O desenvolvimento e a competitividade na indústria brasileira dependem da incorporação de novas tecnologias e estratégias. Para que o parque industrial brasileiro possa ambicionar uma participação global há a necessidade da implementação da Manufatura Avançada, ou como vem sendo nomeada, Indústria 4.0.

A Indústria 4.0 nada mais é do que a execução das principais inovações tecnológicas dos campos de automação, controle e tecnologia da informação, sendo aplicadas nos processos de manufatura, que devem ser melhorados e adaptados para essas novas tecnologias.

Em diversos países essas tecnologias já estão sendo aplicadas, o que torna o desafio da indústria brasileira ainda maior, pois além de desenvolvimento e incorporação desta tecnologia, há a necessidade de uma relativa agilidade a fim de evitar um espaçamento muito grande em relação aos principais competidores.

 

matéria end

 

Um dos grandes problemas no Brasil é que devido ao nível de heterogeneidade da nossa indústria haverá a necessidade de adaptar políticas para diferentes conjuntos de setores e de empresas, que assumirão velocidades e condições diferenciadas. Diversos são os temas que devem ser abordados para que seja possível o desenvolvimento da manufatura avançada, sendo alguns deles: aplicações nas cadeias produtivas e desenvolvimento de fornecedores; mecanismos para induzir a adoção das novas tecnologias; desenvolvimento tecnológico; ampliação e melhoria da infraestrutura de banda larga; aspectos regulatórios; formação de recursos humanos; e articulação institucional.

Dentre os fatores, um dos mais importantes é a formação de recursos humanos capacitados para desenvolver e atuar neste setor. Os cursos de Engenharia de Produção deverão ser capazes de formar profissionais que não somente sejam hábeis em todo processo de manufatura já conhecido, mas que também possam contribuir com inovação e desenvolvimento desta forma de produção decorrente da Indústria 4.0. Haverá a exigência de profissionais com formação distinta das existentes. A integração de diversas formas de conhecimento, característica desse modo de produção, exigirá equipes multidisciplinares, com elevado nível de conhecimento técnico e com capacidade de interação de diferentes áreas de conhecimento.

Visando às necessidades deste modelo de profissional para o país, e principalmente para toda a região de Indaiatuba, o curso de Engenharia de Produção da Faculdade Max Planck incorpora em seus objetivos a formação de um engenheiro qualificado para atuar nos mais diversos processos de fabricação existentes no parque industrial brasileiro. Além disso, busca uma formação atual para que seja possível suprir as necessidades das inovações da Indústria 4.0. Esta formação atual se dá por meio de aulas práticas, inclusive com laboratório de Lean Manufacturing, onde é possível simular situações para estes novos desafios que serão enfrentados pelos futuros profissionais da Engenharia de Produção.

Rogério Augusto Gasparetto Sé – Possui graduação em Engenharia Química com Ênfase em Materiais pela Escola de Engenharia de Lorena – USP (1997), mestrado em Processos Químicos (Termodinâmica) pela Faculdade de Engenharia Química – UNICAMP (2001), doutorado em Processos Químicos (Termodinâmica) pela Faculdade de Engenharia Química – UNICAMP (2006) e Pós-Doutorado pela Escola de Química – UFRJ (2006-2008). Atuou como pesquisador em projetos junto a Coppe/UFRJ em parceria com a Petrobrás (2006-2008). Coordenador e Professor do curso de Engenharia de Produção da Faculdade Max Planck – Indaiatuba, grupo Polis Educacional, desde janeiro 2017.

01/02/2017

 

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful