EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS

EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS

Segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), sete em cada 10 brasileiros, ou seja,  70% da população, deixou de pagar, ou pagou com atraso ao menos uma conta em 2017.  O mesmo estudo demonstra que 47% dos brasileiros tiveram, em 2017, o nome incluído em algum serviço de proteção ao crédito.

De acordo com o relatório do SPC Brasil, cerca de  62,2 milhões de brasileiros não conseguiram pagar suas contas em abril/2018, o que representa 41% da população adulta do país.

O SEBRAE, por intermédio da publicação Panorama dos Pequenos Negócios 2018, afirma que há no Brasil cerca de 6,49 milhões de microempreendedores  individuais (MEIs), categoria criada em 2008 com a intenção de reduzir a quantidade de trabalhadores autônomos.  Estes números nos leva a imaginar que, parte da população que se encontra inadimplente por não conseguir cumprir com suas obrigações financeiras, são também proprietários de empresas e que provavelmente estarão na mesma situação de dificuldade financeira que seus controladores.

Em pesquisa realizada apenas nas capitais do Brasil, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), juntamente com o SPC Brasil, apresenta os vilões da inadimplência: 80% dos inadimplentes têm problemas com cartão de loja, 65% com empréstimos bancários ou outras instituições financeiras, 65% cartão de crédito, 64% cheque especial, 60% crediário, 51% cheque pré-datado, em geral gastos com consumo.  O financiamento da casa própria aparece com 27% e a mensalidade escolar com 24%, teoricamente dívidas não supérfluas.

O consumismo é o hábito de adquirir algum serviço  e/ou produto sem que se precise dele; não existe a necessidade e sim o desejo de adquiri-los.   O consumismo está ligado à sensação de felicidade e de prazer momentâneo e, em muitos casos, associado à propaganda abusiva.  Para controlar o consumismo, devemos fazer o seguinte questionamento: “tenho condições financeiras de comprar esse bem”?

Assim, se para diminuir o consumismo é necessário conhecer a nossa saúde financeira e se praticamente metade da população adulta se encontra inadimplente, ou seja, não soube administrar suas finanças, a solução deve estar na educação financeira; e hoje não se aprende administração financeira nas escolas, a não ser que uma pessoa resolva cursar um ensino superior, ela não terá noções de administração financeira em sala de aula durante toda a sua vida.

A educação financeira e a educação para o consumo foram classificada como habilidades obrigatórias entre os componentes curriculares pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).  Alguns projetos com educação financeira estão aparecendo pelo país, e o Instituto de Economia da UNICAMP, em parceria com o Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (NEIT), o Instituto Axxus e a Abefin, realizaram a 1ª Pesquisa de Educação Financeira nas Escolas; em 2017 cerda de 96 mil alunos aprenderam educação financeira em sala de aula e os resultados são animadores.

Setenta por cento das crianças que tiveram aula de educação financeira na escola reagem bem a um revés financeiro contra 10% das crianças que não tiveram estas aulas.  Noventa por cento das famílias cujo filho participa de aulas sobre este tema se reúnem para discutir o orçamento familiar contra 20% das famílias onde os filhos não estudam educação financeira.  Em 33% dos casos, os alunos que estudaram o tema conhecem parcialmente a realidade financeira dos seus pais e 67% conhecem totalmente suas limitações, enquanto entre os que não estudaram o tema 94% não conhecem ou conhecem parcialmente a situação financeira de seus pais e apenas 6% conhecem totalmente.

Diante destes números a pesquisa realizada pela UNICAMP confirma a eficácia de se aprender Educação Financeira nas escolas desde os primeiros anos de estudo, o que no decorrer de alguns anos os resultados obtidos seriam enormes.  Poderemos daqui a alguns anos rever estes números de inadimplência e notar a melhora financeira da população, em parte pela diminuição do consumismo, pois a mesma pesquisa constata que 71% das crianças com aulas de educação financeira ajudam seus pais a fazerem compras conscientes, e que 81% dos alunos educados financeiramente gastam parte do que recebem e guardam a outra parte para os seus sonhos.

Este ó sonho de quem acredita que a educação financeira nas escolas é essencial, necessária e urgente.

25/07/2018

 

 

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful