Alunos do Direito visitam TRT

Além de conhecer as instalações, encontro permitiu que estudantes vivenciassem a prática da profissão, a história e a importância da 15ª

Os alunos do curso de Direito da Max visitaram, na semana passada, a Sede Judicial do TRT da 15ª Região, acompanhados do professor Fábio Resende Nardon. Já no Plenário Ministro Coqueijo Costa, no 1º andar do edifício-sede do Tribunal, os visitantes receberam material informativo sobre o Regional e foram recebidos pelo secretário-geral da Presidência do Regional, Paulo Eduardo de Almeida, que discorreu um pouco sobre a história e a importância da 15ª. Na sequência, os estudantes assistiram ao vídeo institucional do TRT, que resume a história da Corte e destaca seu papel na sociedade.

O desembargador Eduardo Benedito de Oliveira Zanella, corregedor regional e presidente da 1ª Seção de Dissídios Individuais (1ª SDI), disse que “para o Tribunal é sempre um prazer receber os alunos”. Conforme o magistrado, na sua época de estudante, o Regional da 15ª ainda não existia e por isso ele “sempre imaginava como funcionava um tribunal”. Na avaliação do corregedor, os estudantes estão tendo uma oportunidade única a partir da visita.

O grupo também visitou a biblioteca do TRT e, posteriormente, se encontrou com o presidente da 15ª, desembargador Flavio Allegretti de Campos Cooper. Questionado sobre como foi sua trajetória no campo do Direito, o presidente disse que ele e seu irmão, o juiz Fábio Allegretti Cooper, tiveram influência do pai, advogado trabalhista na cidade do Rio de Janeiro, mas que, a princípio, a magistratura não estava nos seus planos. Após um curso de reciclagem, resolveu prestar concurso, e foi aprovado como juiz no Estado de São Paulo, optando pelo Tribunal da 15ª, logo que o Regional foi criado. “Minha carreira foi rápida, com cinco anos de magistrado, já substituía no Tribunal. Sou um dos mais antigos aqui. A gente nunca sabe o que vai acontecer. Um dia alguém fala ‘vou fazer um concurso’ e decide a vida”.

O juiz Wilson Pocidonio disse que na sala de aula é passada bastante teoria. Segundo o magistrado, os alunos, que já têm como exigência conhecer as unidades de primeira instância, passam a ter com essas visitas a possibilidade de tomarem contato também com o segundo grau de jurisdição. O professor Fábio Resende afirmou que os alunos, por meio da visita, adquirem noções de julgamento e se aproximam da prática processual, além disso, considera que esse contato possibilita que os alunos conheçam a estrutura do TRT, despertando neles o interesse nos serviços públicos.

Encerrando a visita, o diretor da Escola Judicial do TRT-15, desembargador Samuel Hugo Lima, recebeu os alunos no auditório da Ejud. O desembargador afirmou que o Tribunal recebe os estudantes de braços abertos e que o objetivo desse trabalho de interação “é atrair sempre os melhores para a Justiça do Trabalho”. Samuel também ressaltou aos visitantes que os magistrados, hoje em dia, são mais acessíveis, estando mais próximos da sociedade. Segundo o diretor da Escola Judicial, o magistrado da atualidade, mais atento às necessidades dos novos tempos, pode ser definido como “juiz cidadão”.

POR: PRISCILA JORDÃO/TRT

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful